como escrever um livro
Escrita

Como escrever um livro: 5 passos essenciais

Escrever um livro parece ser um desafio de outro mundo e, muitas vezes, impossível. No entanto, está enganado quem acha que existe uma fórmula secreta além de sentar e escrever. O artigo de hoje é recheado de dicas para quem quer superar esse desafio e entender como escrever um livro alinhado à sua realidade.

Bom, eu já sei que você quer escrever. Mas antes de pegar uma caneta e começar a escrever, preciso perguntar: você lê? A dica número um e a mais importante para quem deseja escrever é essa. Seja uma leitora. Devore livros. Leia livros o suficiente para esquecer seus títulos. 

Como expliquei no texto sobre como me tornei escritora, sempre tive vontade de escrever e contar histórias, mas com isso também veio a paixão pela literatura. As duas coisas estão juntinhas, andando lado a lado. 

Para escrever um livro, você precisa ler

Recentemente, eu li um livro chamado Roube como um artista, do Austin Kleon, e indico muito para quem trabalha com criatividade. Dito isso, aviso que todo o conteúdo produzido aqui nesse texto possui uma grande influência dele. No livro, o Austin cravou uma frase em cheio que resume esse tópico:

O que um bom artista entende é que nada vem do nada. Todo trabalho criativo é construído sobre o que veio antes. Nada é totalmente original.”

Roube como um artista

Imagino que algumas pessoas possam entender simplesmente que tudo é plágio, mas bem, não é assim que funciona. Vou explicar o porquê.

Desde que nascemos somos bombardeados de informações. Programas na televisão, conversas com familiares e amigos, filmes, séries e leituras. Tudo isso nos influencia de alguma forma ou outra. E isso afeta diretamente a nossa parte criativa e nossa vida também.

A leitura, além de aumentar o seu vocabulário e te ajudar a ter noção de estrutura textual, também vai influenciar na hora de escrever o seu livro. Seja com ideias para fanfics ou inspirações advindas do famoso “e se”, ser um leitor é essencial para qualquer escritor.

Como escrever um livro

Bom, imagino que você já tenha aprendido o mais importante. Agora, vamos aos passos de como escrever um livro. Tenha em mente que todas as dicas devem ser aplicadas conforme à sua realidade. Nada de escrever enquanto eles dormem aqui. 🙂

Defina o que você quer escrever

O primeiro passo para escrever um livro é saber sobre o que você quer escrever. As ideias para começarmos surgem do nada, em meio à conversas, leituras e até mesmo no ônibus. Quer uma dica? Nunca descarte uma ideia, independente de ela parecer boa ou não

Esse é o momento de você pensar no que quer se dedicar nos próximos meses, sem medo de ser clichê ou não (outra polêmica, mas clichê só é ruim quando a pessoa não se empenha). O pontapé inicial para Vertigo foi quando tive vontade de escrever um romance erótico diferente dos que já havia lido. A partir disso pude começar a escrever.

Austin Kleon defende que devemos escrever sobre o que conhecemos, e eu não poderia concordar mais. Não tente escrever suspense se você tem medo do escuro. Não escreva um romances se acha relacionamentos chatos. A regra é clara: escreva sobre o que você gosta e gostaria de ler.

O manifesto é esse: desenhe a arte que quer ver, comece o negócio que quer gerir, toque a música que quer ouvir, escreva os livros que quer ler, crie os produtos que quer usar – faça o trabalho que você quer ver pronto.”

Roube como um artista

Faça pesquisas antes de escrever

É muito comum acharmos que, por escrever ficção, a pesquisa não é necessária. Com um ego enorme, acreditamos que sabemos de tudo, e o que não sabemos, podemos inventar. Mas veja bem: isso é ser irresponsável e prepotente. Nós não sabemos de tudo. Temos que aceitar isso.

Vertigo tem a temática de BDSM. Na internet se encontra muita coisa, mas eu sentia que aquilo não era o suficiente. Como poderia falar sobre o estilo de vida de outras pessoas sem conhecer nada de suas rotinas? Então, vesti minha melhor capa de jornalista e fui pesquisar com pessoas reais. 

No jornalismo, aprendemos que a apuração é um dos pilares fundamentais para escrever uma boa reportagem. Na escrita, eu digo que a pesquisa e investigação a partir do que você quer escrever é obrigatório. 

“Fazendo pesquisa — seja em fontes escritas como livros, revistas e jornais, ou através de entrevistas pessoais — você adquire informação. A informação que você coleta permite-lhe operar numa posição de escolha e responsabilidade. Você pode escolher usar parte, tudo ou nada do material que recolheu; a decisão é sua, ditada pelos termos da história. Não usá-la porque não o possui não lhe oferece qualquer escolha, e sempre conspirará contra você e sua história.”

Manual do Roteiro – Syd Field

Em poucas palavras, a pesquisa é o que fará com que você não escreva merda

Planeje a sua história do início ao fim

Sim, eu sei, planejamentos são cansativos e, muitas vezes, chatos. No entanto, para escrever um livro, principalmente se for o seu primeiro, é recomendado que o faça. 

É o planejamento que vai salvar seu livro quando você estiver escrevendo a centésima página e esquecer o nome de um personagem secundário, não muito importante, mas que vai guiar aquele capítulo para o seu fechamento. Assim, é só você abrir o seu caderno de anotações ou um arquivo no seu computador e pronto. Problema resolvido.

Para que você tenha sucesso nesse planejamento na hora de escrever um livro, recomendo o estudo de métodos já bastante conhecidos. São eles:

Jornada do Herói

A Jornada do Herói é um conceito criado pelo antropólogo Joseph Campbell após anos estudando mitos. É uma estrutura muito utilizada em roteiros e em livros, e extremamente famosa por aí. Você pode estudar mais a fundo com o livro do próprio Joseph em O Herói de Mil Faces, ou com o livro A Jornada do Escritor, de Christopher Vogler – recomendo de olhos fechados as duas leituras.

Outline

Outline é o planejamento da sua história com enredo, personagens, lugares, conexões e o que mais for necessário para o seu livro. É um esboço simples que tem como objetivo guiar o escritor na hora da escrita. Aqui é onde todas as suas ideias começarão a se juntar. Vejo como essencial hoje em dia.

Snowflake

Snowflake é um método de planejamento bem interessante e mais desenvolvido que o outline. Foi criado por Randall Ingermanson no livro Método Snowflake: Dez Passos do Design de Histórias, mas infelizmente não tem versão em português. No entanto, você pode saber mais sobre o método e como utilizá-lo no blog O Roteirista Insone – foi por ele que conheci mais sobre. 

Estrutura dos 3 Atos

A estrutura dos 3 atos é, de longe, muito simples de compreender e de utilizar. Se você tem dúvidas de como começar a escrever um livro, ela te dá um norte incrível. A foto abaixo é do livro Manual do Roteiro, do autor Syd Field. Você pode utilizá-la para estruturar seu livro! 🙂

Crie o hábito de escrever

Chegamos ao último passo. Para escrever o seu livro, você precisa escrever. Todos os dias, se possível, independente da rotina corrida. Separe trinta minutos ou uma hora assim que acordar e escreva. Ou escreva à noite, quando chegar em casa. Ou no intervalo do almoço. Não importa onde ou como, apenas escreva. A sua história depende disso para sair do papel.

Não invente desculpas para não trabalhar – faça as coisas com o tempo, o espaço e os materiais que você tem, agora mesmo.”

Roube como um artista

Eu costumava criar muitas desculpas para não escrever o meu livro. Reclamava do meu notebook, da falta de tempo, do cansaço… E, por isso, raramente escrevia. No meu tempo livre, preferia assistir séries ou navegar pelas redes sociais. Em busca de inspiração, essa era a minha justificava, mesmo com as dezenas de histórias engavetadas no meu Google Drive.

Até que um belo dia comecei a ler o livro Sobre a Escrita do Stephen King. Nele, King conta da sua infância, do seu primeiro contato com a escrita e como decidiu se tornar escritor. Naquele momento, duas coisas me inspiraram profundamente: a persistência e sua vontade de ter a arte reconhecida. 

Para se motivar, King pendurava todos as recusas de seus textos na parede do quarto. Olhava-as todos os dias e usava o seu “fracasso” para melhorar, como um encorajamento de que uma hora seu momento chegaria. 

Já adulto, King trabalhava em jornadas loucas e cansativas como professor e em uma lavanderia. Além disso, tinha filhos e uma esposa. Não tinha o luxo de deixar o trabalho de lado para escrever. Por isso, ele escrevia lá na lavanderia ou tarde da noite, quando chegava em casa. Era um hábito. Em pouco tempo, ele escreveu Carrie, A Estranha. Foi com esse livro que se tornou conhecido.

O hábito é importante para que você não faça jornadas de escrita loucas e capazes de destruir sua criatividade. E, quando falamos em hábito, não quer dizer que seja necessário escrever duas ou três páginas por dias (ou mil palavras, como recomendam). O ideal é que você apenas escreva

Revise o seu livro

Depois de ter escrito o seu livro, é hora de revisá-lo. Recomendo que fique algumas semanas, ou até meses, longe da história antes disso. As coisas não estarão mais tão frescas na sua cabeça e será mais fácil perceber os erros e furos.

Este é o momento de repassar a história para amigos ou leitores beta também. Afinal, com ela finalizada, você não vai querer mudar o par romântico da protagonista porque os leitores gostaram mais de outro personagem, por exemplo. 

Comece a escrever o seu livro hoje

Eu utilizei todas essas dicas para escrever meu livro. Quando era adolescente, simplesmente escrevia e depois parava para pensar no enredo e se as coisas faziam sentido. Achava que era desnecessário estudar algo além de português – acreditava em “dom”. 

No entanto, depois de muitos fracassos, passei a pesquisar como escrever um livro. Como começar a escrever um, na verdade. E depois de cerca de 4 meses priorizando meus sonhos, finalizei Vertigo. 

Espero que você alcance seu objetivo e escreva o seu também! 😉

Gostou do conteúdo? Tem mais dicas de como escrever um livro? Deixa nos comentários!

4.7 12 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
3 Comments
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ana Beatriz
8 months ago

Adorei o post!
Eu preciso muito procurar alguns materiais sobre criatividade. Que me ajudem a formular melhor as ideias e as estruturas dos textos também, principalmente quando vou escrever artigos e resenhas. “Roube como um artista”, inclusive tá na minha lista!

Débora Santos
Débora Santos
3 months ago

Post Maravilhoso, parabééns 👏🏼👏🏼

Iago de Sá
Iago de Sá
3 months ago

Ótimo!!!

3
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x